10 Sinais de Autismo em Adultos e Adolescentes.

Neste artigo nós vamos explorar os sinais e desafios do autismo em adultos e adolescentes, fornecendo uma visão mais profunda de como essa condição pode afetar suas vidas e como a conscientização e o apoio adequados podem fazer a diferença. Os sinais sutis e as características do autismo podem se manifestar de maneira diferente em comparação com a infância, o que torna essencial para a sociedade e os profissionais de saúde se adaptarem a essa realidade em evolução.

Se quiser conferir esse conteúdo em vídeo e acompanhar mais dicas, visite nosso canal do YouTube. Clique aqui ou na imagem abaixo.

O autismo é um espectro de condições neurológicas que afetam a forma como uma pessoa percebe, interage e se comunica com o mundo ao seu redor. Enquanto muitas discussões sobre o autismo se concentram principalmente na infância, é crucial compreender que o autismo não é uma condição que desaparece com o passar dos anos. Adolescentes e adultos autistas continuam a enfrentar desafios e a prosperar em seus próprios caminhos únicos.

Meu nome é Miriam França, eu sou mãe, psicóloga e acredito que compreender esses sinais é o primeiro passo para fornecer o apoio e a compreensão necessários para que adolescentes e adultos autistas alcancem seu pleno potencial. Se você quer saber sobre os sinais de autismo em bebês (clique aqui) e em crianças (clique aqui) nao deixe de conferir os outros artigos dessa série sobre autismo.

Receba Conteúdos Exclusivos e Participe do Grupo no WhatsApp!



Autismo em Adultos e Adolescentes:

É um erro comum acreditar que o autismo desaparece ou se atenua com o tempo. Na verdade, o autismo é uma condição vitalícia que pode apresentar uma ampla variedade de manifestações em diferentes estágios da vida. O que muda ao longo do tempo é a maneira como essas manifestações se expressam e como os indivíduos autistas desenvolvem estratégias para lidar com elas. É importante destacar que, mesmo em casos em que os sintomas pareçam menos evidentes, o autismo ainda está presente e influenciando a forma como a pessoa pensa, sente e interage com o mundo.

Uma característica fundamental do autismo é a heterogeneidade dos sintomas. Não existem dois indivíduos autistas iguais, e os sintomas podem variar amplamente em intensidade e manifestação. Enquanto alguns adolescentes e adultos autistas podem enfrentar desafios significativos na comunicação, interação social e comportamento, outros podem ser altamente funcionais e bem-sucedidos em suas vidas profissionais e pessoais. Essa diversidade torna essencial adotar uma abordagem individualizada ao fornecer suporte e compreensão para pessoas autistas em todas as fases da vida.

Uma das questões críticas associadas ao autismo em adolescentes e adultos é o diagnóstico tardio ou ausente. Muitas pessoas só recebem o diagnóstico de autismo depois de atingirem a idade adulta, o que pode ser resultado de vários fatores, incluindo a falta de conscientização sobre o autismo em adultos e a capacidade dos indivíduos autistas de mascarar seus sintomas em determinadas situações sociais.

10 Sinais de Autismo em Adultos e Adolescentes:

1 – Muitas vezes percebo pequenos sons quando outros não:

Este sinal pode indicar uma hipersensibilidade sensorial comum em pessoas autistas. Eles podem ser mais propensos a notar e ser incomodados por sons sutis que outros podem ignorar. Isso pode levar ao desconforto em ambientes ruidosos. Por exemplo, o barulho constante do ar condicionado, a digitação do teclado ou uma torneira pingando e eles tem a necessidade de desenvolver estratégias de autorregulação porque isso realmente incomoda e pode tirar a paz.

2 – Dificuldade em entender as intenções dos personagens:

A dificuldade em entender as intenções, motivações e ações dos personagens em histórias, filmes e séries pode ser um sinal de desafios de empatia e teoria da mente, comuns em pessoas autistas, é difícil prever o que ele vai fazer e o que eles fazem nunca parece lógica. Enquanto outros leitores podem captar essas nuances emocionais com mais facilidade.

3 – Não consegue “ler nas entrelinhas” quando alguém está falando com você:

Você consegue interpretar quando uma pessoa está falando com você mas na verdade ela quer falar outra coisa? tem sinais que são mais óbvios mas aqui a dificuldade é entender tons de voz, ironia, sarcasmo, leitura das expressões faciais corporais

4 – Se concentra mais nos pequenos detalhes do que no todo:

Quando você analisa uma imagem, ao invés de ver a paisagem inteira você foca num detalhe, ou quando você fala com alguém pela primeira vez um tempo depois você sabe descrever as imperfeições do nariz dela por exemplo mas se ver ela na rua passa despercebido. Essa abordagem pode ser uma vantagem em várias áreas, como resolução de problemas e planejamento estratégico.

5 – Não saber se alguém que está te ouvindo está ficando entediado:

A capacidade de ler as reações dos outros e perceber o tédio é uma habilidade social importante. Alguns adultos autistas podem ter dificuldade nesse aspecto, o que pode afetar suas interações sociais e comunicação.

Uma ótima forma de cultivar o diálogo com pessoas autistas é falar sobre o hiperfoco delas, coisas que elas são obcecadas assim elas acabam falando até demais. É assim com vc? E depois dessas longas conversas você fica se torturando, pensando se falou demais?

6 – Dificuldade em fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo:

Pessoas autistas geralmente não conseguem fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo, não conseguem também revezar atividades distintas, precisam terminar algo pra começar outra.

Na adolescência essa característica pode ser vista com rebeldia ou desafiadora por pais, cuidadores e educadores. Podem sofrer punições severas mas eles simplesmente não conseguem parar de fazer algo antes que a lógica que ele traçou chegue ao final.

7 – Não consegue identificar o que o outro está pensando ou sentindo apenas olhando para seu rosto:

A leitura de expressões faciais pode ser desafiadora para alguns adultos autistas, pois eles podem ter dificuldade em identificar as emoções dos outros com base em pistas não verbais. Seja pessoalmente ou analisando uma foto ou em filmes você olha diretamente no rosto mas não faz ideia do que a pessoa está sentindo, qual emoção ela tá expressando ou precisa fazer um esforço pra identificar esses sentimentos.

8 – Se houver uma interrupção, demora pra voltar ao que estava fazendo:

Por exemplo no trabalho, se alguém te interrompe, faz uma pergunta, como você volta ao raciocínio anterior? Precisa parar um segundo pra revisar o que já fez e retomar o raciocínio ou volta a fazer o que estava fazendo na mesma hora? Esse tempo pra voltar ao foco pode levar segundos, minutos ou horas dificultando a produtividade e aumentando a procrastinação.

9 – Gosta de coletar informações sobre categorias de coisas:

Muitos adultos autistas têm interesses intensos e especializados. Eles podem se dedicar apaixonadamente a coletar informações sobre áreas específicas, como história, ciência, tecnologia, arte, tipos de pássaros, de carros, de plantas de qualquer coisa. Essas pesquisas tomam grande parte do seu tempo, você está sempre motivado a estudar sobre isso, esse passa a ser seu interesse primário na vida, esses são os hiperfocos.

10 – Acho difícil entender as intenções das pessoas:

Compreender as intenções e motivações das pessoas pode ser um desafio comum para adultos autistas. Isso pode afetar suas interações sociais e a forma como interpretam o comportamento dos outros. Frequentemente se engana com as pessoas, pode até achar que alguém é seu amigo mas as intenções dela não ficam clara pra você e pode até ser ao contrário. O que pode levar ao bullying ou serem facilmente manipulados, e até fazer coisas erradas por não conseguir identificar maldade nos outros.

É importante lembrar que a presença de um ou mais desses sinais não é, por si só, um diagnóstico de autismo. No entanto, eles podem ser indicativos e merecem uma avaliação mais aprofundada por profissionais de saúde especializados em transtornos do espectro autista. Reconhecer sinais é um passo importante para garantir que os autistas recebam o apoio e o entendimento de que precisam.

Conscientização e Apoio:

A conscientização e o apoio são componentes cruciais para promover uma compreensão mais profunda e uma aceitação genuína do autismo em adolescentes e adultos. Essas duas dimensões são essenciais para criar um ambiente inclusivo que permita que os indivíduos autistas floresçam em todas as áreas da vida.

Conscientização:

Educação Pública: A conscientização começa com a educação pública. É fundamental que as comunidades, escolas e locais de trabalho estejam cientes do autismo e de suas características. Campanhas de conscientização podem ajudar a dissipar mitos e estereótipos prejudiciais, substituindo-os por informações precisas sobre o autismo.

Inclusão nas Escolas: Promover a conscientização nas escolas é vital para criar ambientes educacionais inclusivos. Os educadores devem receber treinamento sobre como apoiar alunos autistas, reconhecendo suas habilidades únicas e oferecendo estratégias de ensino adaptadas.

Aceitação na Comunidade: A conscientização também implica em promover a aceitação e a empatia nas comunidades. Eventos e programas que envolvem pessoas autistas, bem como a promoção de ambientes de trabalho inclusivos, contribuem para uma sociedade mais receptiva.

Apoio:

Avaliação e Diagnóstico Precisos: A identificação precoce e o diagnóstico preciso são os primeiros passos para fornecer apoio adequado. Profissionais de saúde, psicólogos e especialistas em autismo desempenham um papel fundamental nesse processo.

Intervenção e Terapia: Uma vez diagnosticados, adolescentes e adultos autistas podem se beneficiar de várias formas de terapia e intervenção, incluindo terapia comportamental, fonoaudiologia e terapia ocupacional. Essas abordagens podem ajudar a desenvolver habilidades sociais, de comunicação e de autorregulação.

Adaptação no Local de Trabalho: Para os adultos autistas, é importante que os empregadores adotem práticas de inclusão e adaptem o ambiente de trabalho quando necessário. Isso pode incluir ajustes razoáveis, como horários flexíveis ou locais de trabalho silenciosos.

Apoio Familiar e Social: O apoio não se limita ao ambiente profissional ou escolar. Familiares e amigos desempenham um papel vital ao oferecer compreensão, apoio emocional e incentivo. Grupos de apoio para pais e cuidadores também são recursos valiosos.

Promoção de Autonomia: É importante não subestimar as habilidades e capacidades dos adultos autistas. O apoio deve se concentrar em capacitar esses indivíduos a desenvolver autonomia, tomar decisões e alcançar suas metas pessoais.

Conclusão:

Esses sinais abrangem uma ampla gama de características, desde hipersensibilidade sensorial até desafios na compreensão das intenções e emoções dos outros. No entanto, é fundamental lembrar que a presença de um ou mais desses sinais não é definitiva para o diagnóstico de autismo. A avaliação por profissionais de saúde especializados é essencial para um diagnóstico preciso.

Nosso objetivo deve ser o de construir uma sociedade mais inclusiva, onde todas as pessoas, independentemente de onde estejam no espectro do autismo, possam prosperar, aprender, crescer e contribuir para um mundo mais diverso e enriquecedor. Reconhecer e entender o autismo em adolescentes e adultos é um passo importante na direção desse objetivo.

Esperamos que este artigo tenha fornecido insights valiosos.

Se você encontrou este artigo útil, tem alguma sugestão ou gostaria de compartilhar suas experiências, deixe um comentário abaixo. Adoraríamos ouvir sua opinião!

Sobre a autora: Miriam França é uma psicóloga formada com especialização em Orientação Familiar. Com sua experiência e conhecimento, ela dedica-se a auxiliar os pais na promoção do desenvolvimento saudável e feliz de seus filhos. Para mais informações, acesse o site www.caminhofamiliar.com.br.

Este artigo é apenas para fins informativos e não substitui a orientação de um profissional da saúde ou psicologia. Consulte sempre um especialista para obter orientação personalizada.

Deixe um comentário