Lives de NPC: Entenda as Emoções Por Trás Desse Fenômeno.

Lives de NPC, será que essa forma de entretenimento é inofensiva ou ela expressa mais das pessoas do que a gente imagina?

Meu nome é Miriam França, sou mãe, Psicóloga e hoje eu trouxe esse tema que explodiu na internet que são as lives de NPC do TikTok. Primeiramente, você vai descobrir o que elas são caso ainda não saiba e vamos discutir o comportamento desses jovens que fazem esse tipo de conteúdo, suas necessidades e também as dos espectadores.

Não é novidade que cada rede social vem buscando uma forma de prender a atenção do público a maior parte do tempo possível em meio a um mundo de informações que temos acesso na internet. Nesse sentido, o TikTok é conhecido por ser uma plataforma onde as tendências e desafios se espalham rapidamente, e essas tendências podem variar amplamente, desde desafios de dança até vídeos de comédia e nesse caso as lives de NPC, que são Transmissões ao vivo onde os criadores de conteúdo interpretam personagens e são “controlados” por espectadores que pedem pra que eles façam certas ações em troca de moedas internas do aplicativo.

Receba Conteúdos Exclusivos e Participe do Grupo no WhatsApp!



O que são NPCs:

NPC é uma sigla que significa “Non-Playable Character” em inglês, que pode ser traduzida para o português como “Personagem Não Jogável”. Ou seja, um NPC é um personagem dentro de um jogo de vídeo, jogo de computador ou jogo de RPG (Role-Playing Game) que não é controlado diretamente pelo jogador e sim pelo próprio sistema do jogo.

Os NPCs podem assumir muitos papéis diferentes em um jogo, desde vendedores em lojas, personagens de missões, aliados que auxiliam o jogador, inimigos controlados pela inteligência artificial, personagens secundários que ajudam a desenvolver a história, entre outros. Sendo assim, eles são uma parte fundamental da experiência de muitos jogos, pois ajudam a criar um mundo mais vivo e dinâmico para os jogadores explorarem.

Os NPCs das lives do TikTok são controlados pelos presentes enviados de quem está assistindo, esses presentes são moedas do aplicativo que podem ser convertidas pro real. Cada presente que a pessoa recebe é necessário que ela execute uma ação específica como gestos e falas.

O termo NPC também tem significado uma gíria, muitas vezes usada fora do mundo dos jogos, em fóruns online e redes sociais, para falar das pessoas que não tem pensamento ou opinião própria, que simplesmente seguem a manada.

Se você já viu alguma live e ficou perplexo com a banalidade e até mesmo assustado pelo quão bizarra elas são, na verdade elas refletem uma dinâmica de poder, controle, curiosidade e pertencimento que existe nessa cultura digital.

Cultura do Imediatismo:

A cultura do imediatismo, também conhecida como cultura da gratificação instantânea, está intrinsecamente ligada à internet e às tecnologias digitais. Visto que, ela se refere à tendência de buscar e esperar resultados imediatos ou quase instantâneos em várias áreas da vida, incluindo comunicação, entretenimento, compras, informação e até mesmo na satisfação das necessidades emocionais.

No entanto, a cultura do imediatismo também apresenta desafios. Por exemplo, a impaciência, ansiedade, comparação e à busca constante por gratificação instantânea. Além disso, a ênfase na rapidez muitas vezes relega atividades que exigem tempo e reflexão, como leitura profunda, aprendizado aprofundado e relacionamentos significativos.

É importante reconhecer que, embora a cultura do imediatismo tenha muitos benefícios como: pesquisas online, informações e comunicações instantâneas e compras online também é essencial encontrar um equilíbrio e cultivar habilidades como a paciência, a atenção plena e a capacidade de adiar a gratificação. Assim, é possível aproveitar o melhor da internet e das tecnologias digitais sem sucumbir totalmente à pressão do imediatismo.

Sobre Quem Faz as Lives de NPC:

Pessoas que usam as redes sociais pra produzir conteúdo precisam da atenção de quem consome aquele tipo de conteúdo e essa atenção com o imediatismo que vivemos hoje se torna valiosa. E devido à sua natureza interativa e imprevisível, as lives tendem a gerar altos níveis de engajamento (curtidas, comentários e compartilhamentos), trazendo mais visibilidade, mais espectadores e potenciais receitas. Além da busca incessante por atenção e likes essa também é uma oportunidade lucrativa para criadores de conteúdo.

Porém, a popularidade que as lives de NPC traz podem vir junto com desafios, isso porque o entretenimento pode rapidamente dar espaço para a exploração por parte dos expectadores e os criadores podem ultrapassar seus próprios limites em busca de mais e mais visualizações e dinheiro. Logo, essa submissão pode levar a um desgaste emocional e à sensação de alienação. Então, a pergunta que eles precisam fazer é: A que ponto eu quero chegar pra satisfazer meu público?

A preocupação em se manter relevante e monetizar seu conteúdo pode ter consequências na saúde mental dos criadores, principalmente se tudo isso vem acompanhado de comparações com perfis e pessoas mais famosas na internet, porque pra ganhar dinheiro nessas lives é necessário seguidores engajados com o seu perfil. Portanto, a necessidade constante de atenção e validação, combinada com a possibilidade de críticas e rejeição, pode levar a sentimentos de ansiedade, depressão e burnout.

Sobre Quem Assiste as Lives de NPC:

A curiosidade e o inesperado é o principal gatilho que atrai os espectadores dessas lives. Por nos deparamos com alguém agindo de maneira inesperada ou fora do comum. Contudo, nosso cérebro é ativado por uma mistura de surpresa e curiosidade que nos mantém engajados, pra entender o que está acontecendo e qual será o próximo movimento do criador.

O sentimento de poder e controle é o que precisamos observar e tomar cuidado pra que não evolua pra algo mais sério. Assistindo e interagindo com as lives, os espectadores experimentam o ato de controlar o criador, mesmo que de forma simbólica. Ainda mais, essa sensação pode ser particularmente atraente para muitos que se sentem impotentes ou sem controle sobre suas próprias vidas.

Os “presentes” ou “donativos” virtuais são comprados pelos espectadores para serem enviadas aos criadores durante as transmissões ao vivo pra que eles façam o que os presentes determinam. Seja como for, essa interatividade levanta questões de manipulação e exploração, a que ponto essa interação é normal? O quanto as pessoas que consomem esse conteúdo estão dispostos a pagar pra ver outras pessoas em papéis humilhantes? Por que isso traz prazer pra esse tipo de pessoa? São questões preocupantes que precisamos refletir.

Desafios de Controlar o Uso da Internet:

É um desafio importante para os pais e cuidadores, uma vez que a internet oferece um vasto mundo de informações, entretenimento e interações sociais, mas também apresenta riscos e conteúdo inadequado.

Aqui estão alguns dos principais desafios envolvidos:

Acesso a conteúdo inadequado:

A internet contém uma variedade de conteúdo, incluindo material adulto, violento, extremista e perigoso. Manter os jovens afastados desse tipo de conteúdo pode ser um desafio, especialmente à medida que eles ganham independência online.

Interações com estranhos:

A internet permite que os jovens interajam com pessoas de todo o mundo, o que pode ser positivo, mas também pode ser arriscado. Eles podem se deparar com estranhos que podem não ter as melhores intenções. Ensinar os jovens a reconhecer e evitar situações perigosas online é fundamental.

Excesso de tempo online:

Passar muito tempo online pode interferir nas atividades físicas, nas relações sociais offline e no desempenho acadêmico. É um desafio equilibrar o uso da internet de forma saudável.

Privacidade e compartilhamento de informações:

Os jovens muitas vezes compartilham informações pessoais online sem compreender completamente os riscos. É importante educá-los sobre a importância da privacidade e dos limites na divulgação de informações pessoais.

Comportamento online inadequado:

Os jovens podem se envolver em comportamentos online inadequados, como cyberbullying, sexting e outras atividades prejudiciais. É importante ensiná-los sobre o comportamento online responsável e as consequências de suas ações.

Supervisão do Uso da Internet em Jovens:

Manter a supervisão é essencial para garantir que eles naveguem de maneira segura, responsável e equilibrada no mundo digital.

Aqui estão algumas estratégias para supervisionar o uso da internet em jovens:

Converse abertamente:

Estabeleça uma comunicação aberta e honesta com os jovens sobre os riscos e benefícios da internet. Explique os perigos, como o cyberbullying e o compartilhamento de informações pessoais, e enfatize a importância do respeito online.

Estabeleça regras e limites:

Defina regras claras sobre o tempo de uso da internet, horários permitidos e atividades online. Considere a criação de uma política familiar de uso da internet para garantir que todos estejam na mesma página. Clique aqui e confira dicas práticas para estabelecer regras e limites claros

Use ferramentas de controle parental:

Existem muitas ferramentas e aplicativos de controle parental disponíveis que permitem monitorar e limitar o acesso dos jovens à internet, bem como rastrear suas atividades online. Essas ferramentas podem ser úteis para garantir que as diretrizes sejam seguidas.

Eduque sobre segurança online:

Ensine os jovens sobre práticas seguras na internet, como a criação de senhas fortes, o reconhecimento de ameaças online e a proteção de informações pessoais. Explique os riscos associados ao compartilhamento de fotos e informações.

Participe ativamente:

Esteja envolvido nas atividades online dos jovens, principalmente quando eles são mais novos. Acompanhe as redes sociais que eles usam, jogue jogos online com eles e conheça os amigos virtuais com quem interagem.

Promova equilíbrio:

Incentive atividades offline, como esportes, leitura, artes e outras formas de entretenimento que não envolvam telas. Estabeleça limites para o tempo de tela e garanta que os jovens tenham tempo para atividades físicas, interações sociais e sono adequado.

Seja um modelo:

Seja um exemplo positivo no uso da internet. Demonstre comportamentos online responsáveis e mostre como equilibrar o tempo na internet com outras atividades.

Mantenha-se atualizado:

A internet e a tecnologia evoluem rapidamente. Mantenha-se atualizado sobre as tendências e as plataformas que os jovens estão usando. Isso facilita a compreensão de seus interesses e preocupações.

Esteja preparado para conversas difíceis:

À medida que os jovens crescem, eles podem se deparar com questões mais complexas online, como exposição a conteúdo inadequado ou até mesmo o cyberbullying. Esteja preparado para discutir essas questões e ofereça apoio emocional.

Respeite a privacidade:

Conforme os jovens crescem, é importante respeitar sua privacidade online. Estabeleça limites claros e permita que eles tomem decisões responsáveis, ao mesmo tempo em que supervisiona de forma discreta.

Conclusão:

As lives de NPC representam não apenas uma forma de entretenimento, mas também um espelho da cultura digital contemporânea. A cultura do imediatismo, embora traga benefícios, exige um equilíbrio para não sucumbir às pressões. Com isso, criadores e espectadores devem refletir sobre os limites éticos e emocionais envolvidos nesse tipo de interação. A supervisão dos jovens na internet é essencial para garantir um ambiente online seguro e enriquecedor.

Logo, ao compreender melhor essas dinâmicas, podemos encontrar maneiras de equilibrar a diversão online com a preservação da saúde mental e emocional, tanto para os criadores quanto para os espectadores.

Esperamos que este artigo tenha fornecido insights valiosos.

Se você encontrou este artigo útil, tem alguma sugestão ou gostaria de compartilhar suas experiências, deixe um comentário abaixo. Adoraríamos ouvir sua opinião!

Sobre a autora: Miriam França é uma psicóloga formada com especialização em Orientação Familiar. Com sua experiência e conhecimento, ela dedica-se a auxiliar os pais na promoção do desenvolvimento saudável e feliz de seus filhos. Para mais informações, acesse o site www.caminhofamiliar.com.br.

Este artigo é apenas para fins informativos e não substitui a orientação de um profissional da saúde ou psicologia. Consulte sempre um especialista para obter orientação personalizada.

Deixe um comentário